O AZARADO

3

coluna-guerrinha

Quem nA?o conhece o PavA?ozinho?

Aposentado, muitosA�quilos acima do peso, bipolar convicto, viciado em corridas de cavalos e cheio de amigos.

Anos atrA?s, perto do Natal, com a grana do 13A? no bolso, ele nA?o pensou duas vezes: se mandou para o Cristal, atrA?s de alguma barbada que pudesse render a compra do peru e de um inA�cio de ano com as contas em dia.

Entrou direto na cocheira do treinador Miguel A?vila, que tinha bons cavalos aos seus cuidados e nA?o escondia nenhuma informaA�A?o do gordinho.

Papo vai, papo vem, e o PavA?ozinho nA?o se conteve.

– Temos alguma boa para jogar, seu A?vila?

– Tenho um cavalo que vai estrear no sA?bado e se confirmar os treinos vai ganhar!

– Qual o pA?reo?

– SA�timo! – avisou o treinador.

– E o nome do animal? – insistiu o PavA?o.

– Barou!

No sA?bado, bem antes do primeiro pA?reo, o PavA?ozinho se acomodou na arquibancada do hipA?dromo, examinou o programa e lascou umas pules no favorito, que decepcionou.

Veio o segundo pA?reo, e o gordinho arriscou mais uma grana nas patas do favorito, que tambA�m nA?o confirmou.

Temeroso de ficar sem dinheiro para apostar no Barou, o PavA?ozinho atravessou a pista e foi tirar um cochilo na bacia do hipA?dromo.

Pegou no sono e quando abriu os olhos notou que jA? estava noite.

Saiu as pressas para o pavilhA?o, sentindo que estava prA?ximo a largada do pA?reo do Barou.

No meio do trajeto, encontrou um amigo, com cara de poucos amigos e nA?o se conteve.

– Que pA?reo correu?

– O sA�timo! avisou o apostador.

– E quem ganhou? – perguntou o ansioso PavA?ozinho.

– NA?o sei o nome! Mas foi um azarA?o! Pagou R$ 30 por R$ 1!

O PavA?ozinho respirou aliviado, certo de que nA?o era a sua barbada.

Quando entrou no recinto das apostas, encontrou outro amigo, feliz da vida e tratou se saber o motivo da alegria.

– Acertou alguma coisa?

– Acertei agora no sA�timo pA?reo! Joguei todo o meu dinheiro no Barou, um estreante, que nA?o bateu no bico e pagou uma pule maravilhosa!

O PavA?ozinho desmaiou na hora e sA? acordou no outro dia num hospital de Porto Alegre.

VEJA TAMBÉM

Share.
Share.

3 Comentários

Comentário

  1. Carlos Amoretti on

    Carlos Amoretti, o Guerra sempre com as boas, por isso que quando o encontro eu sempre digo
    Guerra é Guerra. Eu e os turfistas em geral queremos saber quando o matungo dele vai correr de novo, pois demorou tanto pra ganhar que na volta é BARBADA. Um abraço GABERELO.

  2. joao carlos pereira on

    POR GENTILEZA, FAÇA UMA HOMENAGEM PARA ORINDO CARDOSO FOI A PESSOA QUE INICIO O ZIRBO EM PELOTAS E O FERRADOR SEU ENRIQUE FOI O GENIO DAS FERRADORAS. GUERRINHA UM ABRAÇO.