ACONTECEU MAIS UMA

1

coluna-guerrinha

Dias atrás, no milionário festival da Breeders´ Cup, o Pavãozinho aprontou de novo.

Chegou cedo no Suaposta, ocupou a mesa habitual, pegou informativos, conversou com os amigos e começou a marcar o programa que seria disputado na pista de Santa Anita.

No meio do estudo, com a grana curta no bolso, optou por uma Pick 3.

Meteu os olhos no retrospecto, agarrou a caneta e mandou bala.

Na prova de abertura, quatro indicações.

Páreo corrido, ponto acertado, sorriso nos lábios.

Veio o segundo obstáculo, com três marcações, mais um ponto e a quase certeza de que pegaria o rumo do pagador.

No páreo de fechamento, com 13 participantes, o Pavãozinho não relaxou na marcação: escolheu 12 indicações e deixou apenas o maior azar fora do talão.

Mas o diabo apareceu outra vez.

Após a partida, o azarão, rateio de 52 por 1, assumiu a ponta, galopou a vontade na maior parte do percurso, entrou na reta com folga e, mesmo esmorecendo nos últimos 100 metros, resistiu.

Com cara de velório, o Pavãozinho mostrou a pule até para a responsável pela limpeza, pegou suas coisas, atravessou a rua atônito e prometeu tirar uma férias.

Tudo para ser esquecido pelo capeta…

VEJA TAMBÉM

Share.
Share.

1 comentário

Comentário

  1. Carlos Amoretti on

    O GUERRINHA, é gente fina, sempre tem uma história boa pra contar. O meu nome é Carlos Amoretti e vou deixar o meu email, para o Guerrinha entrar em contato, pois eu tenho uma ótima, pra passar pra ele, depois repassar.(É referente ao nosso saudoso Ciloca).